Setembro amarelo | Os espaços podem ajudar na prevenção do suicídio

Atualizado: Mar 12


Setembro Amarelo é uma campanha para prevenção do suicídio. Vários países já aderiram à ação, que se deve ao Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, 10 de setembro.

Em diversos momentos da vida, algumas pessoas podem pensar em suicídio ao se verem sem saída para certos problemas. A falta de esperança, acompanhada da angústia, levam ao pensamento de privação ao direito de viver.

Traremos a seguir alguns exemplos de como a dinâmica do espaço pode fazer diferença no combate às principais causas do suicídio, auxiliando na busca pela recuperação da vontade de viver.

1. Solidão:

O sentimento de isolamento tem tomado conta de muitas pessoas, principalmente daquelas que vivem em grandes cidades, com um ritmo muito acelerado, onde não sobra tempo ou espaço para o convívio social. Por mais contraditório que pareça, é preciso pensar em maneiras de isolar-se do contexto agitado para propiciar conexões humanas mais significativas.

  • Praças, parques, áreas de lazer, ou até mesmo pequenos jardins devem ser espaços acolhedores, esteticamente agradáveis e estimular diversas relações sociais.

  • Situações inusitadas e divertidas no espaço público são uma boa maneira de fazer as pessoas se soltarem e começarem uma conversa.

Ficar sozinho nem sempre é sinônimo de negatividade, e nem deve ser. Vale aprender a prestar atenção no ambiente ao seu redor e em como ele pode ajudar a conviver consigo mesmo.

  • Personalizar sua decoração, além de espantar os maus pensamentos, pode ajudar a pessoa a se conhecer melhor para lidar melhor consigo mesma.

  • Um cantinho de meditação ou relaxamento pode ajudar na convivência consigo mesma. É importante que o ambiente seja descontraído e tenha um equilíbrio entre elementos aconchegantes e espaços vazios.

“Que minha solidão me sirva de companhia.

Que eu tenha a coragem de me enfrentar.

Que eu saiba ficar com o nada e mesmo assim me sentir como se estivesse plena de tudo...”.

(Clarice Lispector).

2. Depressão:

São alguns sintomas da depressão o isolamento, o choro frequente, a irritação e a perda de prazer nas atividades que antes lhe agradavam.

  • Ter locais agradáveis por onde caminhar auxilia no tratamento contra a depressão. É fundamental que os passeios públicos tenham continuidade, conexões e bom dimensionamento.

  • A iluminação natural e a presença de plantas contribuem para a ativação de hormônios responsáveis pela disposição e motivação. Ter um belo jardim onde se possa tomar sol pode fazer muita diferença.

  • Identificar-se com os espaços do seu lar também é importante. Uma casa pensada para si traz sentido para a relação entre o morador e o espaço que o abriga.

3. Problemas de saúde:

Algumas doenças deixam uma sensação de impossibilidade, seja por uma limitação física, seja por doenças graves ou terminais, seja por transtornos mentais.

Surge a sensação de incapacidade e o problema da falta de esperança.

  • A acessibilidade é um fator importante para que a pessoa se sinta capaz de realizar muitas ações sozinha. A tecnologia e o design devem ser grandes aliados.

  • Espaços e iluminações que destacam elementos agradáveis ajudam a ver as coisas boas da vida.

  • Ambientes organizados auxiliam no combate à ansiedade. Planeje os espaços. Retire o excesso de estampas, cores ou espelhos.

4. Problemas de relacionamento:

Brigas recorrentes com os pais e falta de amparo deles, término de um relacionamento, discussões frequentes e divórcio podem levar uma pessoa ao suicídio.

  • Ter espaços de convivência familiar e torná-los parte da rotina da casa melhora a convivência. O projeto arquitetônico deve auxiliar os moradores nesse convívio, reforçando a identidade da família.

  • Ter espaços agradáveis e alegres para as refeições é uma boa ideia. É legal descobrir hobbies em comum e ter um ambiente que dê importância a ele, um espaço do qual todos tenham prazer em cuidar juntos: pode ser uma mesa de jogos, uma parede de fotografias, uma pequena horta, uma pequena adega...

5. Dificuldades profissionais:

Dificuldades financeiras, desemprego, problemas no trabalho e perda do status socioeconômico são outros riscos.

  • Ter um ambiente de trabalho agradável é motivador. Preste atenção na iluminação, no isolamento acústico, na disposição, desenho e tamanho dos móveis.

  • Personalizar o local de trabalho pode ajudar a perceber que há algo mais importante do que a formalidade empresarial, por exemplo. Vale focar em medalhas esportivas, objetos de infância, momentos ou pratos simples, retratos de família e amigos, etc.

6. Bullying:

Através do bullying, o medo se torna constante, por sofrer ou tentar evitar atos de violência cometidos por um grupo, fazendo com que jovens cometam suicídio.

  • O ambiente da escola deve ser acolhedor, livre e alegre, fazendo os estudantes sentirem-se mais à vontade para o convívio e a autonomia e, quando for preciso, desabafar com colegas e professores.

  • O coleguismo pode ser estimulado através do leiaute das salas de aula, com espaços cooperativos.

  • Espaços que trazem diversidade de cores e texturas ajudam na percepção da beleza das diferenças. Isso vale para todos os espaços, não apenas para as escolas.

7. Drogas:

Muitos recorrem às drogas como uma forma de lidar com a depressão e se matam quando as drogas já não fazem mais o efeito esperado.

  • Assim como o espaço da escola, as casas que acolhem dependentes químicos devem ser acolhedoras, livres e alegres, fazendo com que as pessoas se abram. Nada de cadeiras de hospital, camas de enfermaria ou grades.

  • Espaços de esporte e jardins ajudam a mente a se distrair.

  • Para além de centros específicos para isso, é importante ressaltar o valor de espaços esportivos, museus, bibliotecas e teatros. Esses locais devem ser vistos como locais de convivência, onde uns estimulam os outros a continuar praticando essas atividades. Locais de alimentação, apreciação de vistas ou simples bancos ou sofás, se bem localizados, podem ajudar.

8. Alma e Espírito:

A alma deve ser tocada em espaços religiosos.

  • É importante que os templos tenham elementos encantadores, que reforcem mensagens de paz e de fé, que não combinam com locais desprovidos de espiritualidade. Isso pode ser feito através de pinturas, esculturas, vitrais, jardins ou jogos de iluminação natural.

  • Bônus: Lembrem-se sempre de ouvir as pessoas. Se você for arquiteto ou design, tente usar suas habilidades de prestar atenção nos detalhes, no modo de falar ou de agir daqueles que estão à sua volta.

Fontes:

http://mentalhealthdaily.com/2014/07/23/15-common-causes-of-suicide-why-do-people-kill-themselves/

http://veja.abril.com.br/entretenimento/a-solidao-e-o-anonimato-nas-grandes-cidades/

http://portal.aprendiz.uol.com.br/2014/05/22/ambientes-de-aprendizado-precisam-ser-como-um-lar-afirmam-especialistas/

http://www.arquitetura.com.br/ambiente-de-trabalho-negativo-pode-causar-doencas-e-ansiedade/

http://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Jardim/Dicas/noticia/2017/05/8-itens-de-casa-que-aumentam-ansiedade.html

http://fabiannacavalcante.com.br/arquitetura-humanizada/

http://www.archdaily.com.br/br/794563/reurbanizacao-da-orla-do-lago-paprocany-rs-plus/561df889e58ece0d5a0004bf-paprocany-lake-shore-redevelopment-rs-plus-photo

http://www.arquitrecos.com/2015/02/espacos-para-oracao-e-meditacao-em-casa.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+Arquitrecos+(arquitrecos)

http://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Jardim/Decoracao/noticia/2016/11/cores-certas-para-aumentar-produtividade-no-home-office.html

http://www.arquidicas.com.br/jardim-de-inverno/

http://estudiono.com.br/projeto/caps-8

http://cadeiranterj.blogspot.com.br/2012/05/banheiro-show.html

https://stephenalderdice.wordpress.com/2013/07/23/each-moment-different-each-moment-same/

#escritorioarquiteturabrasilia #escritórioarquiteturabrasília #arquitetosbrasília #matérias

221 visualizações
Fique por Dentro