#BSB60 | Obras de arquitetura em Brasília que você tem que conhecer

A cidade de Brasília é conhecida mundialmente por seu destaque arquitetônico. Fundada em 1960, nossa capital federal é considerada pela UNESCO um Patrimônio da Humanidade.


Esta cidade, recém-nascida, já se enraizou na alma dos brasileiros ¹

(Juscelino Kubitschek, 1960)


contexto


Brasília nasceu em contexto modernista, tanto no projeto urbanístico de Lúcio Costa quanto em suas obras de arquitetura mais importantes. Inspirado nas ideias de Le Corbusier, o que predomina nesse estilo de arquitetura são as formas simples, a ausência de adornos, fachadas e plantas independentes da estrutura, a forte relação entre interior e exterior, além da substituição do telhado colonial.


Destacamos aqui obras que você deve conhecer, visitar e fotografar:


PONTES

Ponte Juscelino Kubitschek

Com três arcos que se assemelham a uma pedra quicando sobre o água, a ponte é um marco no Lago Paranoá. Foi eleita, em 2003, a ponte mais bonita do mundo.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Saída do Eixo Monumental, Lago Paranoá


Ponte Costa e Silva

É composta por um arco suave, para a qual Niemeyer determinou: "deve apenas pousar na superfície como uma andorinha tocando a água".

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Setor. de Clubes Esportivos Sul, Lago Paranoá



PALÁCIOS

Palácio do Planalto

É o local oficial de trabalho da Presidência da República. Niemeyer usou a simplicidade na forma e através de linhas finas e ondas nas colunas e estruturas externas.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Praça dos Três Poderes

Visita: agende aqui


Palácio do Supremo Tribunal Federal

Abriga as atividades do STF. Possui traços simples e uma base levemente afastada do solo, apoiada nos pilares.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Praça dos Três Poderes

Visita: solicite aqui


Palácio da Justiça

É sede do Ministério da Justiça. Seus pilares que mergulham no espelho d'água e suas cascatas são destaques na fachada.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Zona Cívico-Administrativa

Visita: não há


Palácio do Itamaraty

Também conhecido como Palácio dos Arcos, é sede do Ministério das Relações Exteriores. Sua marca arquitetônica de destaque retoma o clássico arco pleno.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Zona Cívico-Administrativa

Visita: solicite aqui


Palácio da Alvorada

Moradia presidencial, foi o primeiro edifício a ser inaugurado em Brasília. JK encomendou a arquitetura de um palácio "que daqui a cem anos ainda seja admirado".

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Zona Cívico-Administrativa/ Península da Alvorada

Visita: Quartas-feiras, das 15h às 17h. Senhas a partir das 13h.


Palácio do Jaburu

Moradia vice-presidencial, foi projetado para ser exclusivamente residencial, com uma escala reduzida em relação aos demais palácios.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Lago Paranoá

Visita: informação não encontrada


Palácio das Tábuas

Hoje é o Museu do Catetinho. Foi a primeira e provisória moradia presidencial, onde se instalou JK.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Gama

Visita: de terça-feira a domingo, 9h às 17h



IGREJAS

Catedral Metropolitana

É a sede da Arquidiocese de Brasília. Com uma estrutura hiperboloide, seus pilares se abrem para os céus.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Esplanada dos Ministérios

Visita: diariamente das 08h às 16:30; terça e sexta-feira: 10:30 às 16h


Catedral Militar Rainha da Paz

Foi construída para receber o Papa João Paulo II. Em contexto militar, seu formato triangular faz referência a uma barraca de campanha.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Setor Militar Urbano

Missas: segunda a sexta-feira às 19h; sábado às 17h; domingo às 8h, às 10h e às 18h30


Igrejinha

Encomendada por Sarah Kubitschek, possui um formato de chapéu de freira. Apesar de singela, abriga obras e afrescos.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: 308 Sul

Visita: segunda-feira de 9h às 21h; terça-feira a sábado de 06h às 20h; domingo de 6h às 21h


Santuário Dom Bosco

É uma homenagem a São João Bosco, autor de uma descrição profética que é atribuída por muitos a Brasília. Chama atenção pelos seus vitrais e foi eleito uma das 7 maravilhas de Brasília.

Autor: Carlos Alberto Naves

Onde: 702 Sul

Visita: segunda a sexta-feira de 8h30 às 17h30; sábado de 8h à 12h.


Capela São Francisco de Assis

Também conhecida como Capelinha do Vale, se levanta majestosamente no alto de uma colina. Sua estética clássica se diferencia das demais igrejas brasilienses.

Não temos muitas informações, pois suas história não é muito conhecida.

Onde: Gama



CULTURAIS

Teatro Nacional

Possui uma forma de pirâmide truncada, lembrando a arquitetura do período pré-colombiano, com um amadurecimento da proposta inicial ao longo do tempo.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Setor Cultural Norte

Visita: suspensa


Teatro Pedro Calmon

Assim como a Catedral Rainha da Paz, está em contexto militar e possui uma forma que lembra uma barraca.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Setor Militar Urbano

Visita: solicite aqui


Cine Brasília

Seu revestimento alaranjado se diferencia em relação às demais obras de seu arquiteto, que costumam ser claras ou de concreto aparente.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: 107 Sul

Visita: conforme programação


Museu Nacional

Com uma cúpula em formato semiesférico, está pousado em plena Esplanada dos Ministérios. Possui uma estética arquitetônica de surrealismo.

Autores: Oscar Niemeyer e Lúcio Costa

Onde: Setor Cultural Sul

Visita: segunda-feira de 14h às 18h30; terça-feira a domingo de 9h às 18h30


Torre de TV

Funciona também como um mirante: além de uma plataforma de visitação, possui um grande salão. Seus três pilares perimetrais abrem-se em forma de V.

Autor: Lúcio Costa

Onde: Eixo Monumental

Visita: terça-feira a domingo de 9h às 20h.


CCBB

Centro Cultural do Banco do Brasil, cria uma relação entre a arquitetura, o espaço urbano e as artes visuais.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Setor de Clubes Esportivos Sul

Visita: conforme programação


Embaixada de Portugal

O arquiteto uniu a modernidade de Brasília a elementos da arquitetura portuguesa tradicional, como as largas varandas, pátios azulejados e a tradicional calçada.

Autor: Raul Chorão Ramalho

Onde: Avenida das Nações

Visita: conforme programação


Embaixada da Itália

Expressa tendências da técnica de arquitetura moderna, principalmente com o uso de concreto armado com uma estrutura ousada.

Autor: Pier Luigi Nervi

Onde: Setor de Embaixadas Sul

Visita: conforme programação


Embaixada do México

Possui formas e linhas simples, além de recriar figuras como as pirâmides pré-colombianas e os pátios coloniais.

Autores: Teodoro González de León, Abraham Zabludowsky e Francisco Serrano

Onde: Setor de Embaixadas Sul

Visita: conforme programação



MEMORIAIS

Memorial JK

Como uma forma curva de concreto, Niemeyer colocou a figura homenageada de Juscelino Kubitschek 30 metros acima do nível do solo.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Zona Cívico-Administrativa Praça do Cruzeiro

Visita: terça-feira a domingo de 9h às 18h (verificar preços)


Panteão da Pátria

O edifício foi feito para homenagear pessoas brasileiras de contribuição nacional. Sua forma simboliza uma pomba.

Autor: Oscar Niemeyer

Onde: Praça dos Três Poderes

Visita: terça-feira a domingo de 9h às 18h


NATUREZA

Céu de Brasília

Céu de Brasília, traço do arquiteto...


Ipês

Rosa, amarelo, roxo e branco. São variedades em plena seca, entre os meses de julho e setembro.



Quais são seus monumentos ou obras favoritos?

Fonte:

http://www.unbfuturo.unb.br/artigos/11-brasilia-da-alvorada-ao-caos-e-vice-versa


#escritórioarquiteturabrasília #matéria #bsb60 #brasília #urbanismo #arquitetura

121 visualizações
Fique por Dentro